Na terça-feira (16), a 3ª Vara Cível, divulgou que o deputado estadual Douglas Garcia (PTB) terá que pagar R$ 20 mil ao professor de Ribeirão Pires, Adriano da Silva. De acordo com a decisão, o político causou “constrangimentos” e “problemas” ao ribeirãopirense.

O deputado ter divulgado um vídeo nas suas redes sociais em junho do ano passado; bem como, citado um dossiê com dados de cerca de mil pessoas, motivou a ação. No Twitter, o político disse que as informações eram de cidadãos que se autodenominavam “anti-fascistas”.

Douglas também afirma que enviaria os documentos dos “suspeitos de participação ativa nestes grupos” para a embaixada dos Estados Unidos e alguns consulados no Brasil. Uma vez que o ex-presidente americano Donald Trump, disse em maio que o país reconheceria os “antifas”, como um grupo terrorista.

Segundo o magistrado, sobre o professor autor do processo, a lista tinha a foto de perfil na rede social Facebook; nome; município que mora e a observação: “segue diversas páginas anti-fascistas”.

Dessa forma, o Juiz de Direito Bruno Dello Russo Oliveira; escreveu na sentença que o político “com base em frágeis elementos de prova e sem qualquer investigação apropriada, vincula às pessoas listadas no dossiê condutas atrozes, perigosas e violentas”.

Em defesa, Garcia alegou que somente entregou o dossiê na Assembleia Legislativa do Estado, com base no seu legítimo direito de petição. Além disso, o deputado afirmou que a entrega dos dados para as autoridades, não tem potencial de causar nenhum dano para as pessoas ali descritas – como a acusação declara.

Fechamento do caso

No entanto, o juiz rejeitou o argumento do deputado. Para Bruno, o conhecimento público destes dados, aconteceu por participação do político. “O acusado é o principal responsável pela criação e utilização (do conteúdo) como instrumento de intimidação e perseguição às pessoas ali elencadas”, escreveu em parte do documento.

Por fim, Douglas Garcia terá que pagar R$ 20 mil para o professor Adriano. Com a adição de 10% do valor da causa, para cobrir os custos do processo.

Justiça decide que Dep. Douglas Garcia deve pagar R$ 20 mil para professor de Ribeirão Pires. (Foto: redes sociais).