blank
UBS do Parque Aliança virou local pra uso de drogas (Foto: Rafael Ventura/DiárioRP)

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) publicou um balanço com as obras paralisadas ou atrasadas na área da saúde. O relatório contem obras de todo o Estado, e são pelo menos 135 empreendimentos em uma das situações.

Ainda de acordo com o relatório do Tribunal, pelo menos R$ 262 milhões foram gastos com o dinheiro público nas obras. O relatório vem em meio a diversas polêmicas que ocorrem em todo o país em relação às custas com os gastos públicos durante a pandemia do novo coronavírus.

Continua Após a Publicidade

Ribeirão Pires, no entanto, foi a única cidade de todo o Grande ABC que entrou para a lista do tribunal. Ao todo, o TCE apontou duas obras da saúde paralisadas na cidade: O Hospital da Santa Luzia e a Unidade Básica de Saúde (UBS) do Parque Aliança. Em ambos os locais, Kiko Teixeira (PSDB), atual prefeito da cidade, fez diversas promessas de finalização das obras, mas as promessas não saíram do papel. Na UBS do Parque Aliança, Kiko ainda chegou a fazer um evento de “retomada das obras” com caixa de som, convidados e discursos, mas as obras também nunca foram finalizadas, e atualmente o local é utilizado por usuários de entorpecentes.

Em junho deste ano, o TCE já havia alertado sobre a quantidade de obras paradas e/ou atrasadas na cidade. Na época, ao menos seis obras estavam paradas ou atrasadas. Um dia após o alerta do Tribunal, o então secretário de obras da cidade, Taka Yamauchi (PSD) deixou o cargo para disputar as eleições ao cargo de Prefeito em Diadema.