Márcio Marques Ferreira, atual Secretário de Comunicação do governo de Kiko Teixeira (PSDB) foi denunciado em matéria do Jornal Diário do Grande ABC, onde segundo o jornal, ele é suspeito de fazer propaganda na revista em que é proprietário.

A matéria, publicada pelo DGABC nesta segunda-feira (03), mostra que na edição de julho de 2019 da revista apresentou propaganda de página dupla do Festival do Chocolate. No anúncio, há a logomarca da administração de Kiko.

Segundo a lei, o trâmite para a liberação de publicidade institucional envolve a contratação de uma agência de publicidade, que repassa as peças aos veículos de comunicação selecionados pelo governo. A propaganda feita por Marques, como secretário, foi transferida indiretamente para Marques, como empresário.

Continua Após a Publicidade

Esta, no entanto, não é a primeira vez em que o secretário de Kiko se envolve em polêmicas supostamente utilizando a pasta em benefício próprio. Em maio do ano passado, o secretário contratou uma empresa cliente de sua revista para prestar serviços à secretaria que ele chefia. A contratação foi realizada com fortes indícios de irregularidades, como a inexistência da atividade prestada no Cadastro da empresa contratada, além de que o serviço contratado já é prestado gratuitamente por grandes portais.

Em âmbito nacional, um caso semelhante aconteceu em janeiro deste ano com o secretário de comunicação do governo de Jair Bolsonaro. Segundo o jornal Folha de São Paulo, o chefe da Secom, Fábio Wajngarten, estaria utilizando de sua posição como sócio da empresa FW Comunicação e Marketing e estaria recebendo dinheiro de contratos publicitários com emissoras de televisão. Questionado, o secretário afirmou que todos os contratos existiam há muitos anos e muito antes de sua ligação com o poder público.

Procurada para se manifestar sobre o caso, a Prefeitura de Ribeirão Pires, não retornou nossos contatos.