Em abril deste ano, prefeitos de diversas cidades lutaram pela parcela no leilão dos excedentes de barris de petróleo no pré-sal, ao decorrer da XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios.

Tal ação, obteve sucesso, uma vez que o presidente Jair Bolsonaro concedeu um acordo federativo, além de um aumento dos recursos para o Fundo de Participação (FPM).

O leilão que está marcado para o início de novembro, injetará milhões nas contas de muitas cidades, como por exemplo Rio Grande da Serra que receberá quase R$ 3 milhões, Ribeirão Pires mais de R$ 5 milhões e Mauá, cujo o investimento ultrapassará R$ 7 milhões.

Continua Após a Publicidade

O dinheiro será um alívio para as contas das prefeituras, já que os prefeitos alegaram estar sem caixa para quitar não só dívidas com fornecedores, mas também salários atrasados de funcionários municipais.