Local do ocorrido desastre (Foto:João Damásio/ Diário RP)

A senhora Osvalda Lopes Fernandes, esteve nesta terça-feira (3) na Prefeitura de Ribeirão Pires em busca de providências, já que teve não só os seus bens materiais perdidos, mas também quatro parentes mortos tragicamente no desmoronamento, dentre eles seu filho.

O deslizamento, ocorreu na madrugada do dia 11 de março deste ano, na noite em que um intenso temporal atingiu regiões do ABC. O aguaceiro, contribuiu para a tragédia que matou quatro pessoas em Ribeirão Pires e mais duas afogadas em São Bernado do Campo.

continua após a publicidade

Segundo a vítima, pessoas querem voltar para suas casas, no entanto o lugar está uma bagunça, encontra-se esgoto a céu aberto, escombros e outros desordenamentos.

“Foi horrível perder quatro membros da família, eu queria justiça pois não foi só culpa da chuva, os esgotos estavam em mau funcionamento também” disse a ex-moradora do bairro São Caetaninho.

Ainda segundo a idosa, houveram reclamações dos residentes antes do deslizamento, com a intenção de mudar o cenário arriscado do esgoto caindo nos morros. “Meu falecido sobrinho, chegou a ligar alertando e não obteve respostas, no entanto o número do protocolo foi perdido com o celular. Além disso, a SABESP, veio analisar, viu as irregularidades, mas nada foi feito.” concluiu a mulher.

Em nota, a Sabesp informou que aguarda os serviços de urbanização da área serem efetivados para implantar o sistema de coleta de esgoto.