Vereador minimizou o fato de ficar inelegível(Foto: arquivo/DiárioRP)

O TCE (Tribunal de Contas do Estado) rejeitou na última terça-feira (3), pela segunda vez seguida em menos de 15 dias, as contas da Câmara de Ribeirão Pires relacionadas com a gestão de 2015, quando a casa era comandada pelo vereador José Nelson de Barros.

Continua Após a Publicidade

As causas que desencadearam na rejeição desta vez, foram as mesmas de duas semanas atrás. Nas contas de 2016: comissionados e adiamento salarial aos parlamentares, excesso de cargos e gastos com o uso de combustível usado pela frota da casa. Procurado, Zé Nelson não foi encontrado para comentar o caso.

No entanto, a outro jornal da região, o vereador teria confirmado as irregularidades e ainda minimizou a questão de que o fato o tornaria inelegível, baseado na Lei da Ficha Limpa “Se não conseguir uma outra vez (ser vereador), não tem problema.”