Na última semana, o Governo do Estado de São Paulo cancelou o convênio no valor de R$ 3 milhões que seriam destinados para a retomada das obras do Complexo Hospitalar Ribeirão Pires. Contudo, a Prefeitura ainda tem esperanças de que o recurso, assinado em julho de 2017, venha para dar continuidade as obras.

\"CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE\"

Em um vídeo publicado em sua página oficial em uma rede social, o prefeito Adler Teixeira – Kiko (PSB), juntamente com o prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando (PSDB), anunciou que continuará pleiteando os recursos perante ao Governo do Estado. A cidade terá a ajuda não só do mandatário de São Bernardo, que foi um dos coordenadores da campanha do atual governador João Dória (PSDB), mas também da deputada e esposa de Orlando, Carla Morando (PSDB), que levará a pauta para a Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo. “Como prefeito, não posso fazer isso direto, mas a nossa deputada e minha esposa, Carla Morando, que foi uma das mais votadas aqui na cidade, estará atuando e desde já, os recursos para as obras do Hospital aqui em Ribeirão Pires”, disse Morando.

Após a decisão do cancelamento do convênio, a Prefeitura afirmou que “solicitará uma audiência juntamente com a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo para apresentar toda a documentação necessária que garantiu ao município os R$ 3 milhões para a retomada das obras”.