A Prefeitura iniciou o processo da retomada das obras de construção do novo hospital municipal, na Santa Luzia.

Essa contratação se refere ao primeiro módulo de repasses de recurso do Estado. A Prefeitura, por meio da Secretaria de Obras, trabalha junto à Caixa Econômica Federal e à União para a liberação de recursos federais que também serão destinados à construção da unidade.

Em julho deste ano, o Prefeito de Ribeirão Pires, Adler Teixeira, o Kiko (PSB), assinou um convênio com a Secretaria Estadual de Saúde para a liberação de R$ 3 milhões para a retomada das obras do Complexo.

O recurso total pleiteado é de R$ 7,4 milhões estimados para a conclusão das obras na futura unidade de atendimento da cidade. Em março de 2017, o prefeito Kiko apresentou ao então governador Geraldo Alckmin (PSDB), o projeto do Complexo Hospitalar e solicitou apoio para a retomada e conclusão das obras, que sinalizou positivamente o repasse do recurso solicitado.

Os R$ 3 milhões deste 1º módulo serão destinados às obras do pavimento térreo, que correspondem ao Centro Cirúrgico/Obstétrico. Para o módulo 2, foram solicitados R$ 2,3 milhões para a conclusão do 2º e 3º andar.

Para o módulo 3, estão previstos R$ 2,1 milhões destinados à conclusão de mobiliário com estrutura, ar condicionado, telecomunicação, circuito de câmeras fechadas e equipamentos complementares. As obras do hospital foram iniciadas em 2008, na gestão do ex-prefeito Clóvis Volpi, e receberam aporte de R$ 14,4 milhões do governo estadual, mas seguem paralisadas desde 2013, por falta de verba.

Quando terminado, a unidade de saúde terá o papel de auxiliar o atendimento de emergências prestado pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Quando necessário período maior de permanência, os pacientes serão transferidos para a internação nas dependências do complexo, que também contará com um laboratório, centro clínico, pediatria, cirúrgico/obstétrico e maternidade.