Rio Grande da Serra comemora 57 anos desde emancipação

Nesta segunda-feira (03), o município de Rio Grande da Serra celebra 57 anos. A data é contabilizada desde que a cidade se emancipou de Ribeirão Pires.

Para a celebração, foi realizada a Cerimônia de Hasteamento das Bandeiras, uma das tradições da cidade, na Sede Administrativa da Prefeitura Municipal – Jardim Progresso. O evento iniciou às 6h e contou com a presença do Prefeito Claudinho da Geladeira (Podemos), da Vice-Prefeita Penha Fumagalli (PTB), e do Presidente da Câmara Municipal Charles Fumagalli. Os vereadores e secretários do município também participaram da celebração.

A cidade de Rio Grande da Serra, apesar de ser considerada pequena devido aos seus 36 quilômetros quadrados, possui 50.241 habitantes. Além disso, a região conta com indústria, supermercado e comércios modernos.

Apesar disso, a cidade não possui muitos avanços e mantém alguns hábitos que podem ser considerados ultrapassados. Dentre eles, o município não possuí semáforos, e na região, só existe o CEP (Código e Endereçamento Postal), 09450-000, que atende toda a cidade. Além disso, a cidade não possuí um hospital com maternidade, nesse sentido, poucas pessoas tem registros de nascimento na região, já os que possui, nasceram em suas casas com auxílio de parteiras.

Alguns pontos turísticos da região, como o Paço Municipal, Secretaria de Educação e o Teatro Municipal Dama Zulmira Jardim Teixeira, além da pista de skate Sandro Dias Mineirinho, a Paróquia São Sebastião e a estação ferroviárias, estão localizados na Avenida Dom Pedro I, que possui 1.000 metros de extensão e é conhecida como “rua que vai” pelos munícipes.

Outro local que é muito conhecido, mas fica cerca de quatro quilômetros longe do Centro, é bairro Pedreira. Na década de 1920, a região mantinha uma jazida de pedra bruta, que era explorada pela prefeitura de São Paulo, mas hoje em dia se encontra abandonado.

Entretanto, muitas pessoas apostam em Rio Grande da Serra, buscando qualidade de vida. O fato do território municipal pertencer à área de manancial, o sossego da região e o custo de vida, atrai as pessoas que procuram por esses requisitos atualmente.

Alex Gonçalves de 30 anos, mora na cidade desde a infância e conta os motivos que o fizeram permanecer, mesmo depois de casado. “Gosto de morar aqui por causa da calmaria, tranquilidade e por não ter altos índices de acidentes e crimes. Além disso, o mais importante da região é o clima no geral, o ar puro”, explica.