blank

Uma moradora de 66 anos tem sofrido com os transtornos causados pelas obras paradas na Avenida Francisco Monteiro. A idosa, que mora no local, relata que o problema persiste há cerca de três meses, mas que até o momento nada foi feito.

Ela afirmou que foi até a Prefeitura reclamar sobre o problema, mas o órgão alegou que a máquina utilizada para reparos da via estava quebrada. Após realizar uma nova tentativa, e ameaçar formalizar um processo, ela foi informada que a administração pública está sem recursos para continuar as obras na Francisco Monteiro.

Continua Após a Publicidade

A munícipe mostrou à equipe do DiarioRP o estado de sua casa. O portão e as paredes de seu domicílio ficaram escurecidas devido a poeira preta que sobe da via, indo parar em sua garagem. Ela apresentou a condição irritada. “Minha casa está um escândalo, olha a situação que está. Eu pintei recentemente [as paredes] aqui e está tudo preto por causa do pó que sobe da avenida. Toda essa situação está me afetando. Eu tenho renite, sinusite, problemas de saúde”, disse.

O Diário de Ribeirão Pires já havia denunciado o recapeamento parado da estrada, em julho deste ano. Embora tenha sido questionada pelo jornal e por moradores na época, a Prefeitura afirmou que precisava de recursos para finalizar as obras no local. No entanto, não havia dado prazos para a retomada.

Questionada nesta terça-feira (8) sobre os transtornos sofridos pela idosa e a situação da via que permanece igual a meses, a Prefeitura de Ribeirão Pires esclareceu, mais uma vez, que aguarda disponibilidade de recursos para dar sequência às obras. Em nota, finalizou afirmando que está previsto para os próximos dias a retomada das atividades.