Orsini quer a prisão de jornalista que noticiou sobre acidente. (Foto: Redes Sociais)

O Secretário de Serviços Urbanos da Prefeitura de Ribeirão Pires, Ricardo Orsini, abriu uma queixa crime por calúnia contra o jornalista do Diário de Ribeirão Pires, Rafael Ventura, que escreveu sobre o acidente ocorrido em fevereiro deste ano, onde Orsini atropelou e matou um funcionário da prefeitura. A pena é detenção de seis meses a dois anos. Na época, ele era Secretário adjunto, mas após o acidente, o prefeito da cidade, Kiko Teixeira (PSDB) promoveu Orsini.

No processo, Orsini argumenta que Ventura publicou diversas inverdades través de comentários nas redes sociais, mas não apresenta nenhuma prova das publicações. Além disso diz que a matéria imputa-lhe uma ação sem presumir sua inocência sobre o caso, mas foi o próprio Orsini que admitiu à Polícia estar na direção do veículo quando ocorreu o acidente.

Em outra parte do processo, Orsini diz que é mentira que ele já tenha sido preso. No entanto, é público que, em 2010, Orsini foi preso após discutir com um oficial de justiça em Rio grande da Serra e resistir a uma ordem judicial. Ele foi liberado após pagar fiança.

Continua Após a Publicidade

Um outro processo também foi aberto por Orsini contra diversos veículos de comunicação e jornalistas da região que noticiaram o atropelamento. Neste, ele pede mais de 170 mil reais em indenizações. No processo, mesmo ganhando um alto salário, ele pediu justiça gratuita.

“Esta é uma clássica tentativa de cercear a liberdade de expressão e de imprensa. Ele nunca sequer nos procurou para questionar sobre os fatos, mas isso não nos intimida, e confio na justiça de nosso país”, disse Rafael Ventura, Diretor de Jornalismo do DiárioRP.

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) e a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) foram informadas sobre o caso e acompanharam de perto a situação. O Diário de Ribeirão Pires repudia qualquer tentativa de cerceamentos dos direitos constitucionais.