blank

Em meio à pandemia do novo coronavírus, especialistas também alertam para outra doença muito conhecida em terras brasileiras, a dengue.

Segundo o último boletim epidemiológico, o Ministério da Saúde registrou, até 21 de março, pouco mais de 441 mil casos prováveis (que são notificados à pasta pelos Estados, mas ainda precisam de confirmação por meio de exames) de dengue no Brasil. Destes, ao menos 120 pessoas morreram pela doença.

Continua Após a Publicidade

Isso significa uma média de 209 casos prováveis de dengue a cada 100 mil habitantes em território nacional, e representa um crescimento de cerca de 59% em relação ao mesmo período do ano passado.

Em Ribeirão Pires:

A Equipe do DiárioRP levantou, junto à administração municipal, dados que mostram um aumento de 250% dos casos de dengue entre o começo de janeiro e o começo de abril – em relação ao mesmo período em 2019.

Do início de janeiro até a última quarta-feira (01), foram registrados sete casos positivos de dengue, cinco a mais em comparação à 2019. Em ambos os períodos, os casos foram todos contraídos fora do município.

Saiba como se prevenir:

A maneira mais eficiente de combater a doença é impedir a proliferação do Aedes Aegypti. As condições ideais de reprodução do mosquito são nos meses chuvosos e quentes. Por este motivo, a doença é mais comum nesta época do ano.

É preciso acabar com os ambientes que facilitam a reprodução do mosquito – como lixo nas ruas e recipientes que acumulem água parada. Por isso, o saneamento básico é um contribuinte essencial, sem ele as chances de cidades terem surtos de dengue são maiores. O uso de repelentes também é indicado para afastar o Aedes Aegypti.