A política tem suas surpresas. Como já dizia Magalhães Pinto, “Política é como nuvem. Você olha e ela esta de um jeito. Olha de novo e ela já mudou”. Porque seria diferente aqui em Ribeirão Pires? Para quem se lembra da última eleição, Dedé da Folha e Kiko Teixeira foram fortes oponentes na época. Inclusive, Dedé foi condenado pela Justiça e ficou inelegível por conta de um processo que Kiko moveu contra ele por usar o jornal que administra para proveito próprio na política.

Durante os três anos de mandato, Dedé ainda tirou proveito do jornal para atacar no que podia a administração de seu opositor. Chegava a ser notório as manchetes em que atacavam a administração de Kiko e elogiavam a administração de Gabriel Maranhão, em Rio Grande da Serra, na qual o jornal tem contrato com a prefeitura da cidade.

No entanto, Kiko e Dedé da Folha se uniram para tentar vencer as eleições deste ano. Até o final do ano passado, Dedé era forte oposição, o que se mostrava no tabloide que ele administra. mas de Janeiro para cá, o jornal parou de denunciar problemas na gestão de Kiko Teixeira, e inclusive passou a receber anúncios da prefeitura. Algo que até então não havia acontecido.

Continua Após a Publicidade

Agora, Kiko vai nomear Robson Hilário, que sempre foi do grupo político de Dedé, para chefiar a pasta de Infraestrutura Urbana a partir da próxima semana. Hilário, vai substituir Diogo Manera, que deverá se afastar para se candidatar a uma cadeira de vereador.

A intenção de Kiko era indicar Ricardo Orsini, mesmo após ele ter atropelado e matado um funcionário da secretaria em que ele trabalha com o carro da prefeitura. No entanto, segundo fontes diretas do Gabinete do Prefeito, ele mudou de ideia, para dar espaço a Dedé da Folha na gestão municipal, e ao mesmo tempo, se livrar de Orsini, que é um problema público a ele.