O Grupo de Trabalho (GT) Saúde do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, formado por técnicos do setor das prefeituras da região, discutiu novas tecnologias e estratégias de controle e combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya. O encontro foi motivado pela iminência de alta dos casos de dengue nas sete cidades em 2020 e pela dificuldade de agentes comunitários de saúde realizarem o monitoramento das larvas nas residências das sete cidades.

O poder público local busca inovações tecnológicas que colaboram com combate dessas doenças no Grande ABC. Na reunião, os técnicos da saúde dos municípios conheceram um sistema por drone, que possibilita aplicar produtos inseticidas em pontos de difícil acesso, de forma manual ou automática, com capacidade de pulverização em até cinco hectares (0,05 km²). A tecnologia também atua na identificação dos focos, tratamento e controle online.

A tecnologia foi utilizada nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, e foi desenvolvida pela Universidade Federal de Minas Gerais.

Continua Após a Publicidade

“A ideia hoje aqui é mostrar uma nova possibilidade. A proposta deve ser apresentada aos prefeitos para que eles possam avaliar a possibilidade de utilização deste sistema no Grande ABC, seja por um contrato regional ou de forma individualizada por cada município”, disse o secretário-executivo do Consórcio ABC, Edgard Brandão.