Na última quarta-feira (2), um projeto do prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão (Cidadania), entrou em pauta na sessão da Câmara causando discussão e descontentamento.

\"CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE\"

O texto prevê a mudança do dia do pagamento dos salários para servidores públicos. Hoje, a data do vencimento é o quinto dia útil e a intenção da proposta é que mude para o dia 10 de cada mês.

Não foi explicado o motivo da sugestão para a nova data, porém, alguns dos vereadores de base afirmaram que a justificativa seria a queda na arrecadação tributária.

De acordo com funcionários públicos, o Executivo não consultou os servidores quanto à alteração.

“Nós sempre recebemos com atraso. O último salário que deveria ser pago no quinto dia útil, só recebemos no dia 12. Não temos nenhum benefício como cesta básica ou convênio médico”. Informou uma funcionária que não quis se identificar.

Segundo ela, a direção da saúde (setor em que trabalha), sempre acata as determinações do executivo sem questionar. A diretoria ainda ameaçou aos funcionários que “causarem problemas”:

” Disseram que quem se envolver em processos ou dar muito trabalho pode ser demitido”, explicou.

Ricardo Akira Ono Auriani (PSB), vereador e pré-candidato ao Paço em 2020, declarou que foi contrário desde o primeiro momento à essa decisão.

“Não acho justo que seja tomada essa decisão sem que haja uma conversa com o servidor público. Até mesmo para explicar de fato o que vem acontecendo na Prefeitura”, afirmou Akira à equipe do DiárioRP.

Ainda segundo o parlamentar, o erro possivelmente é de fluxo de caixa.

“A Prefeitura gasta muito com comissionados e isso vem impactando a folha de pagamento do efetivo do município. Tanto eu quanto o vereador Benedito (PT), permaneceremos na luta pelos direitos do servidor público”.