Na terça-feira (1), a Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Ribeirão Pires (ACIARP), publicou em seu perfil do Facebook, a relação de ruas que passam a ter o estacionamento rotativo na região do Centro Alto.

As placas já foram instaladas e os avisos para quem estaciona nas áreas demarcadas, já foram encontrados em alguns veículos. Porém, apenas a partir de 7 de outubro, as notificações de multa passarão a ser de fato aplicadas.

O motivo da revolta por parte dos moradores é por conta dos estabelecimentos que ficam nas vias em questão. Ali se encontram clinicas, escolas e inclusive um hospital.

Continua Após a Publicidade

“Quando você vai ao hospital, não sabe quanto tempo vai demorar lá e ainda tem de se preocupar com o horário do cartão que é no máximo de duas horas”, dizia um dos comentários.

Professores também manifestaram sua indignação “Esse é o incentivo dado aos professores do município tendo em vista que na Rua Jorge Tibiriçá tem duas escolas. Nós deixamos os carros próximos para sairmos de uma escola para outra”, mencionou um dos profissionais na publicação da ACIARP.

De acordo com o Decreto 11.661/74, que instituiu no Brasil a cobrança pelas vagas de estacionamento rotativo, o objetivo é desobstruir o trânsito nas áreas de maior circulação de automóveis.

O Código de Trânsito Brasileiro, determina que é obrigação do município a fiscalização do trânsito, inclusive, implantar, manter e operar o sistema rotativo nas vias públicas.

Dessa forma, no mês de Julho de 2019 foi instituída a Lei 6365, onde o executivo foi autorizado pela Câmara a incluir as novas ruas no sistema Zona Azul em acordo com a Associação Comercial.

Em alguns municípios, como São Paulo por exemplo, locais de atividades de lazer e recreação como o Parque do Ibirapuera, ou em áreas de estabelecimento de ensino, esporte e turismo, o tempo para a utilização da vaga é estendido para 4 à 6 horas.

A ACIARP, em sua página do Facebook justificou a aplicação do sistema rotativo por determinação da Secretaria de Segurança Pública e Polícia Militar. Além da própria Lei aprovada pela Câmara Municipal.

Procurada por nossa equipe, a Prefeitura esclareceu que “a implantação do estacionamento rotativo em vias do Centro Alto da cidade atende à demanda de comércios, escolas e unidades de saúde do município”.

Ainda informou que a região antes da implantação das vagas, ficava com veículos estacionados durante todo o dia no mesmo local. A pedido da Polícia Militar e seguindo os parâmetros legais, a mudança tem como objetivo aumentar a rotatividade dos veículos e democratizar o uso das vagas.

Relação das ruas com estacionamento rotativo no município:

1) Afrânio Peixoto;
2) Francisco Monteiro – do início até esquina com Rua João Domingues de Oliveira;
3) João Domingues de Oliveira;
4) Virgílio Gola;
5) Euclides da Cunha;
6) Fioravante Zampol;
7) Stella Bruna C. Nardelli;
8) Felipe Sabbag;
9) Domingos Benvenuto;
10) Rua do Comério;
11) Miguel Prisco, inclusive estacionamento do Paço Municipal;
12) Padre Marcos Simone;
13) Capitão José Galo, inclusive área de estacionamento;
14) Fortuna;
15) Afonso Zampol;
16) da Colina, do nº 40 ao nº 136, ambos os lados;
17) Palmar, do nº 72 ao nº 83, ambos os lados;
18) Praça Nemetala Chiedde, ao seu redor;
19) Rua José Elias Chiedde, do nº 40 ao nº 86, ambos os lados.
20) Rua do Comércio, acima da estação;
21) Rua Doutor Felício Laurito;
22) Miquelina Grecco Benvenuto;
23) Comendador João Ugliengo;
24) Alfares Botacin;
25) Quintino Bocaiuva;
26) Benjamin Constant;
27) Ovidio Abrantes;
28) Jorge Tibiriçá;
29) Rubião Junior;
30) Nicolau Assef;
31) José Mortari;
32) Francisco Paulo Carpinelli;