A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (3) uma operação que investiga esquemas de fraude no Fundo de Financiamento Estudantil (FIES). A operação levou à Prisão 22 pessoas, entre elas o dono da Universidade Brasil. A FIRP (Faculdades integradas de Ribeirão Pires), desde o ano passado, foi vendida à UB e se tornou uma das unidades do grupo educacional.

Continua Após a Publicidade

A operação, nomeada como “Vagatomia”, também investiga um possível esquema de venda de vagas e transferências de alunos do exterior ao Brasil, principalmente do Paraguai e Bolívia, para o curso de medicina em uma unidade de Fernandópolis (SP).

Bolsas do PROUNI também estão sob investigação da PF. A suspeita é que haveria uma comercialização de vagas na universidade por cerca de R$120 mil. Foram oito meses de investigações para apontar que José Fernando Pinto da Costa, 63, dono e também reitor da universidade, era quem comandava o esquema. O filho dele, que também é sócio da empresa educacional, também foi preso.

A Polícia informou que durante a operação, investigados tentaram fugir no momento das prisões e outros jogaram celulares de prédios. Os celulares foram recuperados e os foragidos presos.