Buraco Pedro Ripoli. (Foto: João Damásio/DiárioRP)

Os motoristas que passam pela Rua Pedro Ripoli precisam desviar de diversos buracos até chegar ao seu destino. Em outros pontos da via, é necessário diminuir a velocidade para que haja a possibilidade de passar sem prejuízos ao veículo. O comerciante João Tomás, indignado reclama que desde a época em que a Engenharia Contreras esteve presente na cidade devido a construção do Gasoduto do pré-sal entre Santos e São Paulo, havia a promessa de recapeamento, que até agora não aconteceu.

Porém, o tráfego intenso de caminhões continua desgastando a via. Tomás menciona também que eventualmente é realizada uma Operação Tapa Buraco que não resolve o problema. Para Valdir Peixoto, caminhoneiro, realizar suas entregas nas empresas estabelecidas na região não tem sido tarefa fácil pois precisa passar pela contramão. “É muito difícil chegar aqui, a gente fica receoso ao desviar né?”.

Procurada por nossa equipe, a Prefeitura informou que o “recapeamento será realizado por meio de compensação ambiental por parte da Petrobrás. A estatal está realizando a licitação para contratação da empresa que realizará a obra”.

Continua Após a Publicidade

No entanto, a Petrobrás desmentiu e não estipulou prazo para início das obras. Informou que o processo está em negociação com a Prefeitura e a Licitação somente iniciará após definições e detalhamentos dos serviços a serem realizados.