Flavinha, paciente da Apraespi, ganhou liberdade com sua cadeira Brincadeira (Foto: Divulgação)

Uma ‘vaquinha online’ foi lançada oficialmente pela Apraespi (Associação de Prevenção, Atendimento Especializado e Inclusão da Pessoa com Deficiência), o objetivo é arrecadar recursos para a fabricação das cadeiras Brincadeira.

O modelo é específico para crianças de até 5 anos com mielomeningocele (também conhecida como espinha bífida aberta, uma malformação congênita da coluna vertebral), e outros tipos de dificuldade de locomoção. A meta estabelecida é de R$ 150 mil, esperando beneficiar cerca de 100 crianças que aguardam numa lista de espera pelas cadeirinhas, confeccionadas na própria associação.

continua após a publicidade

Para doar, basta acessar o link www.vakinha.com.br/653853 ou acessar o site da vakinha e buscar por “Apraespi”. As doações são feitas através de cartão de crédito e boleto bancário.

Procurada até mesmo por pessoas de outros Estados, a associação deu início à campanha quando recebeu 30 cadeiras especiais para crianças com mielomeningocele. Ainda não havia lista de espera específica e os equipamentos foram oferecidos pelas redes sociais. O que não se imaginava é que, em três dias, não apenas todas as cadeiras seriam encaminhadas como também se formaria uma fila tão grande.

Com a cadeira Brincadeira, a criança ganha autonomia e liberdade para se locomover e brincar. “O formato do assento da cadeira, também, faz com que o paciente tenha sua coluna sempre na posição correta, evitando quaisquer complicações. Além disso, pelo fato de contar com seis rodas, o equipamento dá ao paciente mais dinamismo e facilidade ao se locomover”, explica a fisioterapeuta da Apraespi, Irma Oliveira.

“Essa cadeirinha foi a liberdade para a minha filha. Com a cadeira ela faz tudo que não fazia antes e nós só temos a agradecer a doação pela liberdade da minha filha”, diz Sabrina Blanco, mãe da pequena Laís, que gravou um vídeo que fez sucesso nas redes sociais da Apraespi.