Em tempos de campanhas contra sarampo, a falta é a da vacina Pentavalente nos Postos de Saúde de Ribeirão Pires. Um burburinho começou nas redes sociais durante a semana passada, onde mães moradoras de diversos bairros, ao dirigir-se às UBS’s (Unidades Básicas de Saúde) com seus recém-nascidos, eram informadas sobre a falta e orientadas a procurar em outras Unidades ou retornar posteriormente.

\"CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE\"

Pentavalente é a vacina responsável pela imunização contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e haemophillus Influenza B. A rede pública de todo Estado de São Paulo está sofrendo com a baixa do estoque. 

De acordo com o calendário Nacional da Saúde, a vacina deve ser administrada em três doses: aos dois meses de idade, aos quatro e aos seis. Bebês de um ano e três meses também devem receber o reforço. 

O Ministério da Saúde atribui o problema ao fato da vacina não ser produzida no País, sendo necessária a importação para posterior distribuição aos Estados e respectivos municípios. Desde julho já era possível verificar a escassez em Postos de Saúde do interior e, o desabastecimento chegou à região do Grande ABC. “Eu trabalho com vendas e preciso levar minha filha comigo. A estratégia tem sido cobrir e evitar que outras pessoas fiquem pegando e tocando nela”, desabafa Fernanda Ferraz, mãe da Sophia de apenas 2 meses. “Vou ter de procurar na rede particular, porque não dá para deixar sem a vacina”, finalizou.

Embora a carência somente tenha sido notada recentemente na Estância, em 18 de Julho de 2019 foi publicada no Diário Oficial da União a suspensão da importação, distribuição e uso da vacina conjugada Pentavalente, até então importada da Índia, por formação de grumos (grãos acumulados), sendo desautorizada aplicação na população.

Em contato com a Prefeitura foi esclarecido que a cidade ainda não recebeu do Governo Estadual a reposição das doses de rotina, entre as quais se encontra a Pentavalente e a Pneumocócica 10. Informou também que o Ministério da Saúde não restabeleceu o fornecimento e que aguarda a regularização.

Segundo a Secretaria de Saúde do Estado, um novo lote parcial da vacina Pentavalente foi recebido em agosto e entregue à Região do Grande ABC. No entanto, ainda aguarda pela normalização do fornecimento pelo Ministério da Saúde.