A Secretaria de Segurança Pública do Estado divulgou na última sexta-feira (23), dados que mostram uma comparação entre os número deste ano com o mesmo período do ano passado em relação a casos de estupro de vulnerável.

Em comparação o mesmo período do ano passado, a região teve um aumento de 22,2%. No total, as delegacias das sete cidades registraram 36 casos de estupro de vulnerável em julho, oito a mais que no mesmo mês do ano passado.

continua após a publicidade

A cidade de São Bernardo apresentou o maior índice de aumento, com seis no ano passado e 13 neste ano. Santo André também apresentou um aumento, passando de sete para 13. São Caetano apresentou alta de dois para três casos e Ribeirão Pires teve três casos, mantendo o número de 2018.

Entre as cidades com redução, Mauá apresentou três casos no ano passado e dois em 2019. Diadema teve significativa diminuição, de sete casos para dois.

O estupro de vulneráveis foi o responsável pela alta nos casos de estupros registrados na região, que teve um aumento de 17% (de 39 para 47 casos). Segundo o artigo 217-A, do Código Penal, este crime ocorre quando há uma conjunção carnal ou pratica de ato libidinoso com menores de 14 anos.