blank

De acordo com dados do Atlas da Violência 2019, divulgado ontem (5) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Ribeirão Pires figura entre as 30 cidades mais seguras do Brasil. O levantamento, que analisa dados de 2017 de 310 municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes, mostra que, à exceção de Santo André e Mauá, as outras sete cidades do ABC me­lhoraram colocação no ran­king nacional que leva em conta a taxa de homicídios (número de casos/100 mil habitantes).

Ribeirão Pires foi uma das cidades que mais ganhou posições no ranking. Em 2016 ocupava apenas a 91ª colocação, com 25 homicídios e um índice de 20,6 casos por 100 mil habitantes. Já em 2017, pulou para 28ª posição, com 13 registros e taxa de 10,8, uma queda de 47,6%. No ABC, Ribeirão fica atrás apenas de São Caetano do Sul, que figura na 13ª posição no ranking, com 13 casos e uma taxa de 7,9 por 100 mil habitantes. Santo André, mesmo tendo uma queda em números de homicídios (175 em 2016 e 156 em 2017), perdeu uma posição no ranking, caindo da 115ª para a 116ª posição.

Continua Após a Publicidade

Investimentos na segurança

A Prefeitura de Ribeirão Pires investe, desde 2017, no fortalecimento das ações de combate à criminalidade. Em março deste ano, a Guarda Civil Municipal ganhou novas viaturas equipadas para o trabalho da ROMU.

A segurança na região central do comércio foi reforçada com a entrega de nova base 24h da GCM no calçadão situado entre o Terminal Rodoviário, a Estação de Trem e o Posto Atende Fácil da cidade. O município ganhou, ainda, nova Central de Videomonitoramento Integrado da GCM – que dá suporte à fiscalização das polícias Civil e Militar e de agentes de Trânsito do município.

Além disso, a cidade ganhou, também nesse ano, a incorporação de novos Vigilantes Patrimoniais ao efetivo da Guarda Civil Municipal.