Um projeto de lei do vereador Humberto D’Orto (PTC), deve ser colocado em votação em algumas semanas na Câmara e promete causar polêmica. O parlamentar protocolou o texto que prevê a redução de 17 vereadores para 11.

A polêmica matéria, segundo Amigão, deve gerar uma economia de R$ 1,5 milhões aos cofres públicos por ano e, segundo ele, a redução deve acontecer para “diminuir o tamanho da máquina pública”. Esse é o segundo projeto do vereador visando a economia dos cofres públicos.

continua após a publicidade

Em março de 2017, Amigão, juntamente do vereador e atual líder de governo, Amaury Dias (PV), criou um projeto na Casa de Leis que previa reduzir o seu próprio salário e de todos os vereadores. À época, a proposta visava abaixar o salário dos parlamentares de R$10.021,17 para R$ 2.298,80, o que também traria uma economia de, aproximadamente, R$ 1,5 milhões.

Na votação, uma grande confusão tomou conta da Câmara, onde o vereador Rubens Fernandes, o Rubão (PSD), presidente do Legislativo na época, chegou a levar um tapa no rosto após ofender um munícipe. O projeto acabou sendo rejeitado.