Na última segunda-feira (17), a equipe do Diário de Ribeirão Pires, em trajeto pela cidade de Rio Grande da Serra, identificou na Avenida dos Autonomistas, diversos  entulhos jogados na calçada, deixando o local extremamente poluído, fato que está se tornando comum no município.

Vale lembrar que no dia 9 de agosto, o DiárioRP denunciou que algumas ruas da cidade, estavam com diversos descartes de lixo. Situação muito negativa para os munícipes que passam pelo local, e principalmente para cidade.

Segundo informações, estes descartes estariam sendo feitos por moradores da região, e a Prefeitura não realiza a limpeza necessária. Outra situação que chamou atenção, é que o local onde se encontram estes descartes de lixo nas Ruas Esmeralda e Dep. Silva Prado, são ruas que ligam a UPA e a quadra municipal, importantes pontos da cidade.

Importante destacar que o lixo acumulado a céu aberto pode causar diversas doenças à população. O lixo depositado nas ruas, a céu aberto, atrai ratos, baratas e moscas. Esse é o alerta feito por especialistas, que afirmam ainda que, com a chegada das chuvas, os resíduos podem também permitir o desenvolvimento de larvas de mosquitos vetores de doenças como a dengue.

Alertam ainda que algumas doenças, como a diarreia podem estar associadas ao lixo. Com a chuva, o problema é a dengue. Em meio ao lixo espalhado nas ruas, há muito material que pode acumular água, como as latas.

Estas podem dar origem a poças de água parada e, assim, se transformarem em um local propício para o desenvolvimento da dengue.

A leptospirose é uma doença infecciosa causada pela bactéria leptospira, que é encontrada, principalmente, na urina de ratos. Com a chuva, a pessoa que entrar em contato com esse lixo corre o risco de contrair a doença, caso ela tenha um corte na pele, bem como pelas mucosas.

É preciso ter muita precaução na hora de mexer com esses resíduos espalhados pelas ruas, Se alguma pessoa for, por exemplo, desentupir um bueiro por esse lixo, deve usar botas e luvas resistentes para aumentar a proteção. Questionada por nossa equipe, a Prefeitura de Rio Grande da Serra não respondeu nossos contatos até a publicação desta edição.