Obras de revitalização do Parque Milton Marinho de Moraes são iniciadas

A Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires, por meio da Secretaria de Obras, está promovendo a revitalização do Parque Municipal Milton Marinho de Moraes, o antigo Camping da cidade. O local sediará o Parque Oriental, projeto que integrará novo roteiro turístico da cidade – ligado ao Boulevard Gastronômico na região central e ao Templo Luz do Oriente, onde está situada a Torre de Miroku.

Profissionais trabalham na construção da estrutura do espaço que sediará o Centro de Convenções do Parque. O local contará, ainda, com área gastronômica e Centro de Informações, além de áreas para a prática de atividades físicas e de lazer, bem como de contemplação.

Na última semana, o prefeito de Ribeirão Pires, Adler Teixeira – Kiko, acompanhado do secretário de Obras da cidade, Taka Yamauchi, vistoriaram as obras no local. Nos próximos dias deverá ser iniciado o trabalho de paisagismo na área.

“Depois de superadas diversas barreiras em 2017, iniciamos esse ano com série de obras e investimentos em todos os setores. Sabemos da preocupação dos moradores sobre a situação do antigo Camping e do desejo de que essa belíssima área de lazer seja reaberta ao público. Estamos trabalhando para garantir que isso seja feito o mais brevemente possível e entregar um novo Parque, muito mais bonito e acolhedor para os visitantes”, declarou o prefeito Kiko.

Sobre o convênio do Parque Oriental –Situado às margens da Represa Billings, na Estância Noblesse, o Parque, que atualmente não encontra-se em funcionamento, tem área de 100 mil m². Está sendo revitalizado e passará a contar com a temática oriental. Deste ponto sairão os passeios de barco (trimarã) até o Templo Luz do Oriente.

Para garantir os recursos de R$ 4,2 milhões que serão destinados ao Parque Oriental, a Prefeitura iniciou em 2017 intenso trabalho de regularização da situação do município junto ao DADETur. Em razão de série de irregularidades cometidas pelos gestores anteriores em convênios do turismo junto ao Estado, a cidade ficou impedida de celebrar novas parcerias.

Análises de documentações referentes aos convênios e contratos firmados pela Prefeitura foram realizadas. Neste processo, erros graves foram identificados, como a falta de licenças junto aos órgãos competentes para a construção do Teleférico, além de falhas relacionadas ao convênio do Parque Temático. A essas irregularidades o Estado atribuiu o impedimento de novos repasses de verbas via DADETur a Ribeirão Pires.

Depois de identificados os problemas, a Prefeitura iniciou trabalho para a regularização da situação, que incluiu a devolução de R$ 416 mil ao Estado – dinheiro repassado por meio de convênio celebrado com o Dadetur em 2014 e que os antigos gestores usaram para comprar parte dos equipamentos do Teleférico – que nunca foram entregues pela empresa ao município. A Prefeitura dá andamento a processo para que os envolvidos no caso sejam responsabilizados e os cofres públicos sejam ressarcidos.

O trabalho de regularização, somado às ações de responsabilidade fiscal e saneamento de dívidas herdades (com a consequente recuperação das certidões necessárias à celebração de convênios com o Estado), garantiu ao município a celebração de convênio com o DADETur em 2017 e, até o presente momento, dois novos convênios neste ano (totalizando R$ 10 milhões em investimentos).

Compartilhe:

Notícias relacionadas