O caso acorreu na Tailândia. As equipes de resgate tailandesas encontraram os 13 desaparecidos na caverna de Tham Luang Nan Non, no norte do país, nesta segunda-feira (2). A notícia foi confirmada pelo governador da província tailandesa de Chiang Rai, Narongsak Osatanakorn. O grupo é composto por 12 meninos e seu técnico de futebol.

Eles sumiram há uma semana, no dia 23 de junho, quando entraram na caverna e ficaram presos por uma enchente que inundou parcialmente o local. “Nós os achamos, seguros. Mas a operação ainda não acabou”, disse Narongsak. As crianças têm entre 11 e 16 anos, e seu treinador, 25 anos. Segundo o governador, o grupo ainda não está fora de perigo.

Os mergulhadores passaram grande parte desta segunda-feira nos preparativos para um último esforço na busca pelo grupo. Homens da Marinha tailandesa e trabalhadores de resgate de outros países fizeram progresso depois de atravessar uma passagem estreita e uma das câmaras da caverna no domingo.

As águas, escuras e ainda altas, dificultaram bastante o avanço. Quando os níveis caíram, os trabalhadores avançaram de maneira mais metódica, mantendo uma corda com suprimentos e oxigênio ao longo do caminho. Especialistas em resgate de cavernas em todo o mundo continuam reunidos no local. Dentre os grupos de profissionais e socorristas, estão equipes de australianos, americanos, britânicos e chineses.