Nesta sexta-feira (11), surgiu a notícia de que a Prefeitura de Ribeirão Pires havia proibido pacientes moradores de Rio Grande da Serra de realizarem partos no Hospital São Lucas, localizado em Ribeirão Pires.

Porém, a própria prefeitura veio a público para mostrar que isso não passa de Fake News (notícias falsas). A Estância informou que quando o Hospital e Maternidade São Lucas foi fechado, em 2016, a cidade de Mauá começou receber os partos dos moradores de Rio Grande da Serra. O município de Mauá recebe os recursos do Ministério da Saúde para que seja o responsável dos partos da cidade vizinha, e não Ribeirão Pires, como foi dito.

Como houve a reabertura do Hospital São Lucas em 2017, a qualidade dos serviços estavam sendo satisfatórias e muitas pacientes começaram a realizar os partos na maternidade, inclusive de moradoras de Rio Grande da Serra.

Recentemente em uma reunião entre gestores da saúde das três cidades citadas anteriormente, Ribeirão Pires propôs ser a referência dos atendimentos dos moradores de Rio Grande da Serra, o que garantiria o repasse de recursos para realização dos partos na Maternidade São Lucas, algo que foi prontamentenegado pelos representantes de Mauá.