blank

A Câmara Municipal de Ribeirão Pires pode ter fraudado uma licitação para a aquisição de diversos equipamentos de ar condicionado para os gabinetes de 15 vereadores. De acordo com documentos, o valor pago foi o equivalente a 4,5 vezes, o preço de mercado.

A licitação, que foi no molde de carta convite, estilo de licitação que já foi inclusive questionado pelo Presidente da Câmara, Rubens Fernandes da Silva, o Rubão (PSD), por segundo ele ser fácil de fraudar, ocorreu em Setembro de 2017 e foi assinada pelo próprio presidente da casa. O total pago na licitação foi R$ 68.415,00 pelos 15 equipamentos de potência 9.000 BTUS, o mais simples existente no mercado.

Continua Após a Publicidade

Uma equipe do DiárioRP, orçou em diversas lojas o mesmo equipamento – da mesma marca, modelo e potência- e pode constatar que, o valor de um equipamento igual o que foi adquirido pela câmara gira em torno de R$ 1.000,00. Já o valor pago pela casa legislativa da cidade está muito superior. Dividindo o valor total da licitação pelos 15 equipamentos, a câmara pagou R$ 4.561,00 em cada um dos aparelhos, superfaturando o valor de mercado em quatro vezes mais.

Nossa equipe também entrou em contato com a empresa que forneceu os equipamentos à Câmara. Fingindo ser um empresário do ramo de salões de beleza. Nosso repórter pediu orçamento à empresa Oliveira Prado Neto, que informou que a instalação completa de um aparelho com a mesma potência, custa R$ 500,00.

Mesmo se a empresa cobrasse o valor do equipamento e a instalação, cada aparelho não passaria de R$1.500,00, totalizando o custo máximo de R$ 22.500,00, menos da metade dos quase 70 mil reais pagos pelo Poder Legislativo da cidade.

Depois de ser procurado por nossa equipe, dessa vez, informado que se tratava de uma reportagem, o Proprietário da empresa não respondeu nossos questionamentos até o fechamento desta edição. A Câmara Municipal de Ribeirão Pires também foi procurada por nossa equipe de reportagem por telefone e por e-mail, mas não respondeu aos nossos contatos. O Presidente da Câmara não foi encontrado para comentar o caso.