Na sessão ordinária da última quinta-feira (14), voltou à pauta o Projeto de lei (que antes havia sido adiado por 2 sessões) sobre a não atribuição de dupla função para os motoristas dos ônibus. Ou seja, um motorista não poderia mais exercer a função de cobrador enquanto dirige.

O vereador Amaury (PV) colocou alguns esclarecimentos para os que estavam ”indecisos”, segundo ele. Disse que a separação de funções seria uma forma de gerar mais emprego, além de manter emprego de alguns, já que, ano passado, foram demitidos mais de 30 cobradores.

Falou também que, se o projeto não fosse aprovado na casa de leis, ele estaria menos triste porque foi garantido para ele que o emprego dos atuais cobradores serão mantidos. Amaury considera isso uma vitória parcial.

Durante a votação, apenas os vereadores Amigão D’orto (PTC) e Anselmo (PR) doram a favor do projeto do verdista. O projeto foi rejeitado com 14 votos contrários e apenas 3 a favor da aprovação.

Compartilhe: