greve metrô

Continua Após a Publicidade

Terminou agora a pouco uma reunião entre o Sindicato dos Metroviários de São Paulo e o Governo do Estado, a respeito do pagamento da Participação de Resultados referentes ao ano passado. A reunião foi realizada na sede do Tribunal Regional do Trabalho em São Paulo.

Após três horas e meia de reunião e de negociações, a classe trabalhadora saiu sem bons resultados; o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Transportes Metropolitanos disse que não tem condições financeiras de arcar com os valores. O Metrô disse, em nota, que as perspectivas para o ano não suportariam, no momento, o pagamento pedido.

Com isso, uma assembléia foi marcada para a noite desta quarta-feira (22), para decidir se haverá, na quinta-feira (23), uma paralisação de 24 horas por parte dos mais de 9 mil funcionários do setor. Caso os metroviários decidam pela greve, a categoria aguarda, até a meia-noite, a liberação do governo de São Paulo para operar o sistema com catraca livre.

Atualização – 22:00h

Os metroviários desistiram na noite desta quarta-feira (22) de fazer uma paralisação de 24 horas amanhã. A decisão veio depois que o governo de São Paulo realizou uma contraproposta aos trabalhadores.

De acordo com o Sindicato dos Metroviários de São Paulo, o governo estadual encaminhou um documento na noite de hoje por volta das 19h. O documento contemplava algumas das reivindicações da categoria.

No entanto, os metroviários marcaram uma nova assembléia para o dia 6 de março, onde decidirão sobre os novos passos a tomar. Até a data, a categoria seguirá em negociação com a Secretaria de Transportes Metropolitanos.