Secretário de Infraestrutura, Diogo Manera, se diz confiante no planejamento para desenvolver bom trabalho à frente da Pasta. (Foto: Ygor Andrade/DiárioRP)
Secretário de Infraestrutura, Diogo Manera, se diz confiante no planejamento para desenvolver bom trabalho a frente da Pasta. (Foto: Ygor Andrade/DiárioRP)

Uma das principais reclamações do cidadão, é em relação a manutenção das vias públicas, calçadas e patrimônios. A deterioração seja pelo tempo, ou pela falta de cuidado sempre gerou críticas à qualquer que fosse a Administração. Em entrevista exclusiva ao DiárioRP, o novo Secretário de Infraestrutura, Diogo Manera, detalhou como está a cidade, e qual o planejamento para o trabalho da Pasta.

Continua Após a Publicidade

No cenário político local desde os 17 anos, Diogo Manera passou por diversos setores de atuação; foi ativista social, líder de partido político e recentemente Chefe de Gabinete durante o mandato de Gabriel Roncon (PTB), enquanto vereador.

“Eu ando a cidade toda, o tempo todo. Mesmo antes de ser Secretário, passava pelos lugares e percebia necessidade dos locais; fosse para uma pintura básica, ou a capinação do mato. Isso me fez conhecer muito sobre o setor e o planejamento está sendo feito para atender as demandas da cidade”.

 – Comentou o Secretário.

Com um efetivo de 180 pessoas divididas em setores, Diogo Manera ressalta que esse é um número considerado baixo para os trabalhos a serem realizados na cidade. Segundo ele, o ideal, seria um efetivo que contemplasse por volta de 350 pessoas para conseguir atender todos os pontos críticos da cidade.

“Ribeirão Pires é uma cidade em que a capinação deve acontecer quase que semanalmente. Infelizmente não dá pra ser assim, um município de território extenso, com uma vegetação variada e muito grande não permite isso, mas nós estamos trabalhando duro nesse início de ano para conseguir suprir isso”.

 – Disse ele, mencionando que o “bom dia” com os funcionários do setor começa às 6h20 todos os dias.

Ainda falando sobre as dificuldades, o responsável pela Pasta menciona o fim de muitos contratos que impedem, por exemplo, a limpeza e o desassoreamento de rios e córregos da cidade.

 “Ainda há muito a ser analisado, revisto e refeito. Nós acabamos, por exemplo, de reativar a usina da cidade, onde nós mesmos vamos aquecer o asfalto para ser utilizado nas operações de tapa-buraco. O ideal é ter um caminhão que tenha o aquecedor, mas ainda estamos em um momento onde a palavra de ordem é a contenção de gastos”.

 – Disse.

No entanto, mesmo com tantos problemas, em apenas duas semanas à frente da Secretaria, Diogo Manera e sua equipe já recuperaram, por exemplo, cinco veículos considerados ‘baixados’, que no jorgão Administrativo, significa que estavam fora de circulação em definitivo. Com isso, a frota ganha mais força e maior disponibilidade para circular pela cidade.

Inúmeros tópicos foram colocados em pauta durante a conversa com o Secretário: limpeza de galerias (boeiros) – foram mais de 15, segundo o Secretário – pintura de guias e postes, roçagem dos entornos do Rio Ribeirão Pires e a manutenção dos paralelos da cidade. Diogo Manera terminou a entrevista ao DiárioRP comentando que a princípio, as medidas tomadas serão emergenciais, devido a grande demanda apresentada a ele e sua equipe neste início de ano.

“Nós precisamos de um pouco de tempo para trabalhar, para planejar e ter a disposição todo o material necessário para fazer com que a cidade fique, no mínimo, confortável ao cidadão”.

 – Finalizou