(Foto: Ygor Andrade/DiárioRP)
(Foto: Ygor Andrade/DiárioRP)

A batalha pela cadeira de Prefeito em Rio Grande da Serra começa a mostrar como serão os próximos meses. Recentemente, o candidato a prefeito, Cleson Alves, do PMB, teria recebido proposta para desistir de sua candidatura para compor chapa com o candidato do PMDB, Edvaldo Guerra. O postulante peemedebista, aliás, teria levado consigo o prefeito de Ribeirão Pires, Saulo Benevides, também do PMDB.

Segundo informações passadas ao Diário de Ribeirão Pires, pesquisas internas realizadas pelo PMDB, como aconteceu em Ribeirão Pires, não foram satisfatórias, e apontaram baixa aceitação do candidato ao Paço, e um número maior a favor de seu adversário. Contando com a desistência do candidato do Partido da Mulher Brasileira, Saulo e Guerra convidaram-no para compor uma chapa na corrida, oferecendo a ele ser vice-prefeito, o que fora recusado imediatamente pelo ainda vereador.

Ao telefone, Guerra disse que o partido jamais realizou pesquisa alguma na cidade, e que também não aconteceram conversas com Alves.

“Desconheço essa informação. Meu vice-prefeito é e sempre foi o Anderson Piau.”

– Ressaltou Guerra, que não comentou as especulações do Prefeito Saulo Benevides estar por trás de sua campanha em Rio Grande da Serra.

O Secretário de Comunicação de RP, Thiago Quirino, por telefone, disse que o PMDB, e não Saulo Benevides, oferece suporte à campanha de Guerra, mas não interfere em nenhuma decisão do partido na cidade, deixando para os membros do partido em Rio Grande, os rumos que deve tomar a campanha de Guerra.

Pessoas ligadas à Cleson, afirmaram que o convite realmente teria sido feito, mas “por manter a dignidade de um trabalho desenvolvido há anos”, ele recusou e manterá o seu projeto inicial de disputar as Eleições ao Paço, que devem ocorrer em outubro deste ano..