Membros do Sineduc dizem ter recebido notícia do próprio Secretário de Finanças. Foto Ygor Andrade/Diário RP
Membros do Sineduc dizem ter recebido notícia do próprio Secretário de Finanças. (Foto: Ygor Andrade/Diário RP)

A Prefeitura de Ribeirão Pires teve que negociar com o Sineduc (Sindicatos dos Educadores de Ribeirão Pires), pois a classe reivindicava o pagamento do dissídio entre outras coisas.

Continua Após a Publicidade

O Prefeito Saulo Benevides, no entanto, acabou negociando com a presidente do Sindserv (Sindicato dos Servidores Públicos), Simone Beatriz, o que deixou os educadores bastante irritados, duvidando até mesmo se Simone havia feito assembleia para aceitar a proposta da Administração.

Entretanto, quase três semanas depois, a Prefeitura pode não cumprir com suas promessas. Membros do Sineduc entraram em contato com o Diário de Ribeirão Pires e disseram que, em conversa com o Secretário de Finanças, Edernício Turini, a notícia de que o pagamento não estava previsto foi repassada.

Segundo a pessoa, Turini teria dito que:

“Se o Prefeito chegar à tempo de Brasília, e me mandar depositar, tudo bem, será feito, caso contrário, não há previsão para o pagamento ser feito no prazo negociado”.

Disse o responsável pela Pasta.

Por sua vez, em nota, a Administração disse que o pagamento está previsto para o dia 30 de julho.

“O pagamento só não ocorreu antes por falta de recursos nos cofres públicos”.

Finalizou a nota.

O DiárioRP continuará acompanhando o caso e atualizando as informações.