Ônibus da Rigras e Terminal Ferroviário são opções para substituir Viação e EOASA - Foto Gabriel Mazzo
Ônibus da Rigras e Terminal Ferroviário são opções para substituir Viação e EOASA – Foto Gabriel Mazzo

Na noite de ontem, 12, funcionários da Viação Ribeirão Pires e da EOASA entraram em greve e os serviços de transportes estão paralisados por tempo indeterminado, e as cidades de Santo André, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra acabaram sendo prejudicadas.

\"CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE\"

O representante do Sintetra (Sindicato dos Rodoviários do ABC), órgão intermediador da categoria, disse que os trabalhadores estão sem pagamento desde 6 de julho. Motoristas e cobradores disseram que não sairão das garagens até serem pagos.

O Sinetra disse ainda que a EMTU não repassou os pagamentos às duas empresas, motivo do atraso dos pagamentos e do estouro da greve, que paralisa, por exemplo, oito linhas da Viação Ribeirão Pires que não funcionam desde as 3h30 da madrugada desta quarta-feira; na EOASA são dez linhas.

Em sua defesa, a EMTU disse sugerir alternativas operacionais para que o usuário do transporte intermunicipal seja minimamente afetado. “As opções envolvem linhas municipais, a linha 10 (Turquesa) da CPTM e as linhas da empresa Rigras, que fazem itinerário semelhante e serão reforçadas”, informou a nota, completando que as alternativas estarão disponíveis no site da EMTU.