câmara_8_3_site
Foto: Ricardo Ribeiro/DiárioRP

Deixada de lado pela Câmara nas últimas semanas, a possível construção de um shopping em Ribeirão Pires deve voltar ao cenário político. Na próxima segunda-feira (14), o projeto que prevê a doação do terreno que abriga o Complexo Ibrahim Alves por 99 anos deve ser votado na Casa.

Para o projeto ser aprovado, será preciso do voto da maioria absoluta da Câmara, ou seja, 12 dos 17 Vereadores precisam dizer sim. Porém, Berê do Posto (PMN), Diva do Posto (PR), Eduardo Nogueira (SD), Flávio Gomes (PPS), Gabriel Roncon (PTB), Paixão (PPS) e Renato Foresto (PT) garantem que não votam a favor do projeto.

“Eu sou contrária à concessão dessa área por lá existir uma escola e uma biblioteca. Não acho que deveríamos desmanchar algo para construir outra coisa. Não sou contrária a construção de um Shopping, eu até acho que a cidade deveria ter um, mas não naquela área.”

Continua Após a Publicidade

Disse Diva.

“Ali é um espaço público e é um complexo educacional. Não sou contra o shopping. Sou a favor de trazer desenvolvimento à cidade, de gerar novos empregos, sou a favor de tudo isso. Mas que o empresário venha e compre a área.”

Afirmou Foresto.

“Eu acredito que uma área pública não deve ser doada, estão dando um terreno para empresários.”

Frisou Berê.

“Eu acho um absurdo dar uma área pública por 99 anos. Eu não sou contra o shopping.”

Disse Flávio.

“É um terreno em uma área nobre da cidade, que vale entre quinze e vinte milhões de reais. Você doar uma área com esse valor é uma coisa muito ruim para o município.”

Enfatizou Gabriel.

“Precisamos preservar o patrimônio histórico da cidade. Quem paga essa conta somos nós.”

Afirmou Eduardo.

“Se o empresário comprasse uma área, eu seria a favor. Mas do jeito que está sendo feito, eu sou contrário.”

Finalizou Paixão.