blank

apagao alvorada 16x9O Centro da cidade está no escuro. Quem passa pelos arredores da Vila do Doce e da estação de trem, nota a falta de iluminação pública nestes locais. Os pontos já estão assim há mais de uma semana, alguns, por mais de 20 dias. Outros bairros da cidade passam pelo mesmo descaso.

Quem sai da estação e, por exemplo, precisa esperar o ônibus no ‘ponto de pedra’ acaba ficando no escuro, o que passa uma sensação de insegurança aos cidadãos, já que ali há vários pontos cegos. A Avenida Santo André não é diferente. Quem mora na região da via fica sem luz pública até a APRAESPI. Mesmo sendo um local de alta passagem de carros durante o dia, a noite o local é muito quieto e ermo.

Continua Após a Publicidade

Moradores da região do Centro Alto reclamam da sensação de insegurança do local.

“Não conseguimos enxergar nada. É muito perigoso, não podemos ver se tem alguém escondido. Não me sinto nem um pouco segura ao passar pelo ponto de pedra e ando o mais rápido que posso para chegar em casa”.

-contou uma munícipe que não quis se identificar.

Nos entornos da Vila do Doce, principal atração turística e opção gastronômica da cidade, tem os mesmo problemas. A Rua Pedro Marcos Simoni, uma das ruas que dão acesso ao local conta somente com a iluminação proveniente da praça. Quem sai dos restaurantes ali localizados, se depara com um breu na região mais movimentada da cidade.

Outro ponto crítico é a região do Jardim Alvorada. Há relatos de moradores, que já reclamaram da situação, que há mais de 20 dias as ruas estão escuras e nada ainda foi feito. Inclusive, alguns já chegaram a ligar para a Ribeirão Luz, responsável pela iluminação pública da cidade, e ninguém atende. A reportagem do Dário de Ribeirão Pires também tentou contato com a empresa por mais de um dia e não conseguiu falar com nenhum responsável.

Emerson Geraldo, que mora na região do Alvorada, informou que desde o dia 18 de novembro o bairro está sem iluminação pública.

“Nós reclamamos e a luz voltou nos dias 23 e 24. Mas no dia 25, tudo ficou escuro novamente e permanece assim. Ninguém atende no atendimento de luz da prefeitura”.

-informou.

Ainda segundo ele, um parente fez uma reclamação na ouvidoria do município no último dia 27, porém, até agora nenhuma medida foi tomada pelo poder público.

“Ninguém está dormindo tranquilo com essa escuridão por aqui”.

-ressaltou.

Na primeira sessão da Câmara dos Vereadores, ocorrida em fevereiro deste ano, os parlamentares já haviam mostrado insatisfação com a falta de luz nas vias Ribeirão Pires. Em dezembro, a situação continua a mesma. Segundo publicação da revista Veja de 2005, a Consladel, responsável pela Ribeirão Luz, é especialista em fraudar licitações públicas e no pagamento de propinas. Em São Paulo, a instituição foi denunciada por várias irregularidades durante a gestão de Marta Suplicy (PT), José Serra (PSDB) e Gilberto Kassab (PSD), mesmo assim, foi contratada pela prefeitura de Ribeirão.