blank

Na última sessão da Câmara Municipal de Ribeirão Pires o tema ‘Saúde’ chegou a dominar por grande parte do tempo.

Primeiro, o vereador Rubens Fernandes da Silva (PMDB) foi até a tribuna para protestar sobre um possível mau tratamento que teria recebido por atendentes da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Santa Luzia.

Continua Após a Publicidade

Após, diversos vereadores também começaram a reclamar pelo o que chamaram de ‘caos da saúde’.

“Na época da eleição ele falou que não teria gabinete, que o gabinete dele seria no Hospital, e agora?

-Disse Rubão, se referindo ao Prefeito Saulo Benevides.

O vereador Renato Foresto (PT) chegou a sugerir a abertura de uma CEI (Comissão Especial de Inquérito), o mesmo que uma Comissão Parlamentar de Investigação, a famosa CPI. Com a criação da comissão, vereadores teriam mais poderes para investigar e, inclusive, podem intimar de forma obrigatória pessoas para se explicar e ter acesso a documentos protegidos.

Diversos outros vereadores foram a favor da criação e prometeram assinar o documento, que necessita de pelo menos nove assinaturas para seguir adiante:

Berê (PMB), Flávio Gomes (PPS), Renato Foresto (PT), Eduardo Nogueira (SD), Gabriel Roncon (PR), Silvino de Castro (PRB), Diva do Posto (PR) e Rubão  prometeram assinar o documento de criação da comissão de investigação, que dá maior poder de investigação aos vereadores.

Jorginho da Auto Escola (DEM) disse em entrevista a nossa equipe que não é a hora de criar a comissão. Disse também que o caso pode se tratar de um ato político, mas afirmou que estudará a proposta e pode mudar de opinião.

Os vereadores Gê do Aliança (SD), Paixão (PPS), Cléo Meira (PTN) e Banha (PDT) afirmaram não ter uma posição sobre o assunto.

Arnaldo Sapateiro (PSB), Hércules (PR), José Maria Adriano (PMDB) e José Nelson (PSD) não retornaram nosso contato

 

O caso da UPA

Um vídeo foi liberado na internet em que Rubão estaria gritando com alguns funcionários da unidade de saúde. No vídeo é possível ver que o vereador estaria irritado com o mau atendimento dos funcionários. No entanto, o que gerou polêmica é que o legislador desconta sua raiva nas recepcionistas, que nada têm a ver com a gerência da saúde, gerando diversas críticas à atitude do parlamentar.

Segundo Rubão, não haviam médicos suficientes para o atendimento ao público, o que teria motivado a forte reação contra a funcionária. Um boletim de ocorrência chegou a ser elaborado contra o vereador, que terá que se explicar nos próximos dias.