lll
Jovens frequentam o local para a prática de esportes (foto: Rafael Ventura / DiárioRP).

O prefeito de Ribeirão Pires, Saulo Benevides (PMDB), deve ter de se explicar ao Ministério Público de São Paulo nos próximos dias.

A Promotora de Justiça da 2ª Vara de Ribeirão Pires, Graziela Borzani, encaminhou ofício ao chefe do Executivo na última sexta-feira, 10, exigindo esclarecimentos sobre a proibição de acesso ao público da Tenda Multicultural do Complexo Ayrton Senna.

O local, que só costuma ser ocupado em eventos especiais, como o Festival do Chocolate, vinha sendo frequentado por munícipes que queriam praticar atividades esportivas ou usar o espaço como ponto de recreação – já que ele é coberto. Era possível ver pessoas andando de skate, jogando futebol, entre outros.

Na última semana, o Diário de Ribeirão Pires divulgou a denúncia de que frequentadores do local estariam sendo barrados por Guardas Municipais, sob as ordens da Prefeitura. Alguns munícipes chegaram a criar um documento de repúdio que deverá ser protocolado na Prefeitura, e já estudam a abertura de processo judicial.

No ofício enviado pelo Ministério Público, a Promotora de Justiça questiona o motivo da proibição de acesso à Tenda, já que se trata de um espaço público, e anexa a denúncia feita por este veículo.

Como já foi noticiado, a atitude da Prefeitura de fechar o local também desagradou a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que considerou a proibição ilegal e se colocou à disposição para ajudar quem se sentir lesado.

A Prefeitura tem 15 dias para responder o documento.