Por Rafael Ventura.

Funcionários de um açougue no centro da cidade são acusados de atitudes homofóbicas contra um cliente do estabelecimento.

Fachada do estabelecimento (foto: Rafael Ventura).
Fachada do estabelecimento (foto: Rafael Ventura / DiárioRP).

Na última segunda-feira, 23, Alexandro Santana, de 26 anos, esteve no local para fazer compras, quando um funcionário começou a fazer diversas brincadeiras homofóbicas contra a vítima. Chorando, foi embora do estabelecimento:

“Eu sempre entro em vários lugares e sempre fui tratado com respeito. Nesse estabelecimento em específico, já não é a primeira vez que acontece. Na primeira, eu estava com minha mãe, mas, dessa vez, eu vou procurar meus direitos. Isso não pode continuar acontecendo.”

– declarou a vítima.

E completou:

“É uma sensação horrível. Você se sente um inútil, um nada.”.

A ONG Ação Brotar pela Cidadania e Direito Sexual (ABCDS), que luta em defesa dos direitos LGBT na região do ABC, afirmou que já está em contato com a vítima e dará todo o apoio jurídico necessário.

Através de sua gerência, a loja afirmou que não compactua com esse tipo de atitude, e que o responsável pelas ofensas foi demitido, e os outros funcionários, advertidos.

Foi registrado um boletim de ocorrência por injúria, e a vítima confirmou que moverá uma ação na Justiça contra o estabelecimento comercial.