Por Rafael Ventura.
Rafael Ventura / DiárioRP
Rafael Ventura / Diário de Ribeirão Pires

Para universitários que estudam durante a noite em outras cidades, ou pessoas que trabalham no horário noturno, sempre foi um problema chegar a Ribeirão nos últimos trens, já que os ônibus da rede municipal de transporte público  paravam de circular por volta da meia noite.

O último trem, que sai da estação Brás, na Capital, por volta do mesmo horário, costuma chegar à cidade lá pela uma da manhã. E como fazer para ir embora depois disso?

Muitos têm que pedir carona, locar van ou pegar um táxi, o que acaba saindo bem mais caro.

A Prefeitura de Ribeirão Pires, em parceria com a empresa Rigras, iniciou, desde a última quarta-feira, o projeto “Corujão”. No novo projeto, dois ônibus esperarão pelos usuários do último trem, independentemente da sua hora de chegada, e os levarão até o ponto mais próximo de suas casas.

Para Wesley Santos, 23, munícipe e usuário do transporte público, a iniciativa é ótima:

“Acho excelente essa ideia. Tenho uma amiga que já chegou a ser obrigada a dormir na rodoviária por falta de ônibus.”

– comenta o jovem.

Os veículos partirão sempre da Rodoviária Municipal e não têm curso definido, o que deverá ser adaptado conforme o andamento do projeto. Mas a Prefeitura garante que todos os bairros do município serão atendidos. O custo será de uma passagem comum.