Casal é condenado por matar homem, esquartejar e jogar corpo em represa

Publicidade

O Ministério Público divulgou a condenação do casal que matou um homem, esquartejou e jogou as partes do corpo na represa, em Ribeirão Pires. A mulher recebeu pena de 31 anos e 9 meses, enquanto seu marido foi setenciado a 25 anos e 3 meses de prisão. A sentença, que aconteceu na última sexta-feira (10), estabelece regime fechado para início das penas de ambos. As informações são do MPSP.

A promotora de Justiça Livi Rodrigues de Souza escreveu na denúncia que a ré mantinha um relacionamento amoroso com a vítima, convivendo com ela e o marido na mesma casa. Segundo o apurado, a relação entre os três era conflituosa, com discussões frequentes. Os autos apontam ainda que a vítima tinha dependência química e que a mulher usava dinheiro do marido para sustentar o vício do outro homem. Conforme a sentença, em dado momento a ré “cansou da conjuntura que contribuiu para estabelecer e não achou outra maneira que não matar a vítima como forma de livrar-se das questões inerentes à sua compulsão”. Assim, no dia 5 de junho de 2022, o casal deu à vítima medicamento que causa sonolência, confusão e reflexos diminuídos, asfixiando-a em seguida usando uma sacola plástica.

O Plenário do Júri contou com atuação da promotora Paula Quaggio e reconheceu a prática dos crimes de homicídio com três qualificadoras (motivo torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa) e ocultação de cadáver.