blank

A estação da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) em Rio Grande da Serra, possui uma sala para atender mulheres vítimas de abuso sexual. De acordo com a organização, mais três novos espaços semelhantes, começaram a funcionar na quarta-feira (25), na região metropolitana de São Paulo.

Além disso, a companhia conta que os locais querem dar atendimento humanizado e com privacidade a mulheres vítimas de violência ou importunação sexual nos trens e estações. Do mesmo modo, a empresa afirma que em toda a região, 39 salas do tipo estão disponíveis.

Somente na linha 10 – Turquesa, por exemplo, as estações de Rio Grande da Serra; Mauá; St. André e Tamanduateí fazem este serviço. O chamado ‘Espaço Acolher’, inaugurou na última quarta-feira, locais nas estações Itapevi (Linha 8-Diamante); Granja Julieta (Linha 9-Esmeralda) e São Caetano (Linha 10-Turquesa).

Nesse sentido, a empresa diz que conta com uma central de monitoramento da segurança, que funciona 24h por dia, 7 dias por semana, com 14 pessoas que trabalham por turno e controlam mais de 2500 câmeras em estações, até dezembro serão mais de 4000 câmeras.

Dessa forma, os trens são mais de 6.000 câmeras de olho em todo o movimento durante a circulação. Por fim, a CPTM garante que todos os casos denunciados são registrados e encaminhados para a autoridade policial.