blank

O Prefeito de Ribeirão Pires, Kiko Teixeira (PSDB), retirou o projeto de lei que ficou popularmente conhecido como o ‘projeto do Calote’.

O documento tentava legalizar uma forma para não pagar a previdência privada das parcelas patronais entre março a dezembro deste ano para o Instituto de Previdência de Ribeirão Pires (IMPRERP), autarquia que administra a aposentadoria dos funcionários públicos da cidade.

No entanto, é nítido que Kiko não conseguiria aprovar o projeto no legislativo municipal, já que o prefeito vem perdendo forte apoio dos vereadores, e por conta da forte polêmica que o projeto criou. O prefeito então, pediu a retirada do projeto, alegando que precisava de mais tempo para analisá-lo.

A justificativa do projeto, segundo Teixeira, é por conta da pandemia do novo Coronavírus. No entanto, mesmo sem o projeto ter sido aprovado, Kiko já não vem honrando os pagamentos desde o ano passado, período muito anterior à Pandemia. De acordo com a presidente do Sindicato Dos Professores Municipais, Perla de Freitas, o rombo poderia atingir cerca de 20 milhões de reais.