A Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires, por meio da Secretaria de Saúde, através do Centro de Controle de Zoonoses, intensifica a mobilização pelo combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. O período do verão é o mais propício à proliferação do mosquito, por causa das chuvas, sendo, portanto, época de maior risco de infecção por essas doenças.

A população deve ficar atenta e redobrar os cuidados para eliminar possíveis criadouros do mosquito. Quando o foco do Aedes Aegypti é detectado e não pode ser eliminado pelos moradores, como em terrenos baldios ou lixos acumulados na rua, a Secretaria de Saúde deve ser acionada. Através de denúncias, a equipe do CCZ pode vistoriar o local, realizar o controle químico e físico do mosquito, além de autuar o proprietário do terreno.

Quando são identificados e confirmados casos das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, é efetuado bloqueio no local, assim como vistoria num raio de 150 metros da residência da pessoa. Além disso, vistorias também são efetuadas em pontos estratégicos, ou seja, locais em que a oferta de recipientes em condições de se tornarem criadouros do mosquito é grande, para a realização de bloqueio físico e químico.

Continua Após a Publicidade

Educar também é o caminho para a prevenção de doenças. Por isso, a Secretaria de Saúde de Ribeirão Pires, através do Programa Saúde na Escola (PSE), atua em unidades de ensino do município para que as crianças e adolescentes se tornem agentes multiplicadores do conhecimento, levando informações aos pais e familiares dicas sobre o combate ao mosquito em suas casas. Neste sentido, a Prefeitura também promove palestras, em parceria com o Grupo de Bombeiros Mirins da Estância.