O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE) divulgou esta semana o resultado das fiscalizações realizadas nas cidades do estado de São paulo no primeiro quadrimestre deste ano. O resultado assusta, já que dos mais de 600 municípios fiscalizados, apenas 30 encontram-se em situação completamente regular. Nenhum deles no Grande ABC.

\"CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE\"

Focando na região, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, e Mauá estão entre as cidades que receberam alertas no primeiro e no segundo bimestre por já ter atingido a meta de gastos estipuladas na lei de diretrizes orçamentárias.

No caso de Ribeirão, a situação chega a ser ainda pior. A cidade entrou para o “Top 10” das cidades, em todo o estado, que tiveram a menor arrecadação financeira em relação ao valor previsto de receita, ocupando a 10ª posição no ranking, já que a cidade deixou de receber quase 70% do valor que era previsto (68,80%). Mauá, a cidade vizinha, ocupa a 8ª posição, por deixar de receber 70,27% em arrecadação de impostos.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Ribeirão Pires ocupa a 10ª posição no ranking que mede as maiores perdas na arrecadação na receita prevista.

Ribeirão Pires, no entanto, não aparece na lista de 337 cidades com indícios de irregularidades, sendo o único problema apontado pelo TCE, a baixa arrecadação financeira da cidade. Rio Grande da serra e Mauá também não estão na lista.

O DiárioRP entrou em contato com a prefeitura de Ribeirão Pires para questionar as razões dos problemas apontados pelo Tribunal de Contas e se há estratégias para o contingenciamento de gastos do cofre público, mas nosso contato não foi respondido.