No início de abril, o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) condenou a Santa Casa de Ribeirão Pires para devolver a quantia de R$ 81,259, 79 para a Prefeitura da cidade. O dinheiro seria proveniente de um convênio entre a administração municipal e a entidade firmado em 2016, quando Saulo Benevides (Avante) ainda era prefeito.

Na época, de acordo com o Tribunal, a Santa Casa não conseguiu prestar contas do serviço que teria sido prestado pela entidade, referente ao valor cobrado. Mesmo após ser notificada sobre a falta de documentos que comprovassem o uso do dinheiro, a entidade não se defendeu no processo. Nos autos da Prefeitura, a Santa Casa era qualificada como única Organização Social e de utilidade pública do município, o que justificava o repasse.

No entanto, o TCE cancelou a condenção. Os advogados da Santa Casa impetraram embargos a decisão com a alegação de que não houve espaço para a defesa e conseguiram reverter a sentença. O Auditor Samy Wurman, anulou a condenação e abriu novos prazos para que a entidade promova a defesa.