O prefeito da Estância Turística de Ribeirão Pies, Adler Teixeira – Kiko (PSB), assinou na ultima quinta-feira, (9), Termo de Concessão de área do município para a Associação Acolhida com Esperança da Grande São Paulo – conhecida como Casa da Acolhida. A cessão, autorizada pela Lei Municipal Nº 6.329, de abril desse ano, possibilitará à entidade a ampliação de projetos e ações junto a seus assistidos.

O documento foi assinado por Ronaldo Omena de Lima, presidente da Associação, e Márcia Cristina Zancaneli, que há 15 anos atua na instituição. A Casa da Acolhida trabalha no atendimento de pessoas em situação de vulnerabilidade social – que vivem nas ruas.

continua após a publicidade

“Ter um espaço próprio possibilita, além da economia com a saída do aluguel, o fortalecimento de projetos desenvolvidos com pessoas em situação de rua, garantindo muito mais dignidade e sua reinserção na sociedade. Ficamos felizes em contribuir com esse trabalho”, declarou o prefeito.

A Associação Acolhida com Esperança é entidade de passagem, com capacidade para o acolhimento de até 40 pessoas, que recebem – além de espaço para dormir, se alimentar, tomar banho, entre outros cuidados – apoio social para emissão de documentos, reinserção social e até mesmo recâmbio, no caso dos assistidos que desejam retornar à região de origem.

A instituição conta com 10 profissionais, entre os quais psicólogo e assistente social, e atua há 15 anos no município. Antes da cessão de área, a Casa funcionava em chácara locada – por R$ 4,5 mil/mês.

“Tendo a concessão, podemos buscar emendas parlamentares e fazer melhorias estruturais dentro da Casa, o que não podíamos fazer antes em imóvel locado. Podemos investir, também, em novos projetos, como horta, marcenaria, que são atividades que os assistidos poderão fazer enquanto aguardam emissão de documentos, por exemplo”, explicou Márcia.

O presidente da entidade ressalta, ainda, que a economia com a saída do aluguel contribuirá para as ações promovidas. “Vai ajudar bastante. Poderemos investir em outras áreas, como em montar ambiente melhor para eles, para que se sintam confortáveis. Esse é um trabalho que fazemos com muito amor”, disse. 

A secretária de Assistência Social e Cidadania de Ribeirão Pires, Elza Iwasaki, relembrou avanços promovidos junto à entidade desde 2017, entre os quais a ampliação das equipes que realizam rondas e a abordagem de pessoas em situação de rua, a identificação desses profissionais e também do veículo utilizado para esse trabalho – garantindo mais segurança tanto aos assistidos, como para esses profissionais.

“Nesses últimos dois anos, além de todo o trabalho de regularização de questões financeiras, jurídicas e administrativas que realizamos junto a essa e outras entidades sociais do município, conveniadas com a Prefeitura, também ampliamos o diálogo com o terceiro setor para aprimorar as ações desenvolvidas. Estamos colhendo os bons frutos dessa reorganização, que possibilita às instituições fortalecerem seus projetos e garante muito mais transparência a esse trabalho”, explicou Elza.

O trabalho de reorganização promovido pela Prefeitura é um dos pontos bem avaliados pela Associação Acolhida com Esperança. “Hoje nós podemos planejar o dia de pagamento, o dia das contas, o que não conseguíamos antes. Essa organização nos dá muito mais credibilidade, pois temos compromissos com os funcionários e outras questões pra manter na Casa”, observou Márcia