A Prefeitura de Ribeirão Pires acompanha e presta apoio de forma permanente às entidades sociais do município. Desde a última semana, a secretária de Assistência Social e Cidadania, Elza Iwasaki, visitou instituições, fortalecendo a parceria com o município, verificando demandas e acompanhando os serviços prestados aos moradores assistidos.

\"CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE\"

A secretária esteve na Assistência Social Viva Bem a Idade que Tem, na Apraespi, no Centro de Referência ao Idoso – CRI, no Centro de Apoio Mão Amiga e na Associação Sant’Anna (acolhimento institucional de adolescentes).

“As visitas reforçam nosso compromisso em prestar suporte para estas entidades, seguindo as diretrizes estabelecidas pelo prefeito Kiko. É muito importante acompanhar o trabalho realizado por eles bem de perto, ouvindo as necessidades de cada instituição e dando todo apoio necessário”, declarou a secretária Elza Iwasaki.

Para Elza Martins, assistente social e coordenadora da instituição de longa permanência para idosos Viva Bem a Idade que Tem, o vínculo entre o Poder Público e entidades fortalece o trabalho social no município. “Estou há vinte anos na Viva Bem. O nosso trabalho melhorou muito, tanto na questão do espaço físico, quanto no apoio em tudo que precisamos como projetos e suporte jurídico, por exemplo. O prefeito assumiu um compromisso e tem cumprido integralmente. Sou muito grata”, afirma.

Por meio de convênio com a Prefeitura, a Viva Bem a Idade que Tem atende desde 1999 moradores da terceira idade em situação de vulnerabilidade – sem custos. Em maio do ano passado, a Viva Bem – que abriga mais de 30 idosos – inaugurou da nova sede, na Vila Belmiro, em área concedida pela Prefeitura (conforme a Lei Municipal nº 6226/18). O local conta com estrutura mais ampla e adequada para seus moradores.

Com a concessão, a instituição diminuiu despesa com locação de imóvel e ampliou os investimentos em atividades recreativas e nas equipes de atendimento aos assistidos. No local, são oferecidos serviços como atendimento médico, de enfermagem, de fisioterapeuta, de terapia ocupacional, musicoterapia, psicólogos, educador físico, além dos cuidados com alimentação – feito por nutricionista – e acolhimento dos assistidos.  

Nessa semana, as visitas acontecem nas entidades Associação Acolhida com Esperança, na Vila Suissa, e ARIS – Associação Ribeirão-pirense para Integração Social, na Santa Luzia.