Um caso não muito comum ocorreu nas dependências do Hospital e Maternidade Ribeirão Pires. O filho de um paciente afirma que seu pai teve suas pulseiras trocadas dentro da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Ribeirão Pires.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Segundo o filho do paciente, que está internado há cerca de 20 dias, ele percebeu que seu pai estava com a pulseira de outro paciente e, e teve medo de seu pai receber a medicação errada. Segundo ele, funcionárias da UTI se recusaram a atendê-lo e a enfermeira responsável sabia do ocorrido. Após um tempo, alegou estar em emergência e não podia atende-lo. Também afirmou que entrou em contato com a direção do hospital e também não foi atendido. Uma funcionária do hospital, se apresentou como responsável do local, mas recusou se identificar a ele. Um boletim de Ocorrência foi feito da Delegacia de Polícia da cidade.

Questionado sobre o caso, a Rede D’or, responsável pelo Hospital e Maternidade Ribeirão Pires informou que “sua direção está à disposição dos familiares do paciente para maiores esclarecimentos” e que “abriu uma sindicância para averiguar a queixa de seu familiar”.