Fundação do ABC rompe com Mauá

Marcos Santos - USP Imagens

FUABC comunica Mauá, que vai romper contrato de gestão

A FUABC (Fundação do ABC) comunicou à Prefeitura de Mauá que vai encerrar o vínculo contratual com o município. A principal alegação foi a dívida milionária que o Paço possui com a entidade regional, que administra os serviços de Saúde da cidade desde 2010.

Continua após a publicidade.

A Fundação contabiliza que a Prefeitura não repassou R$ 123 milhões por serviços prestados desde 2015, quando novo contrato foi assinado. A FUABC é responsável por administrar diversos equipamentos de Saúde, entre eles o Hospital de Clínicas Doutor Radamés Nardini, o maior da cidade.

Os problemas começaram quando Atila Jacomussi (PSB) tomou posse como prefeito. A FUABC acusava a administração de não pagar integralmente as mensalidades, além de inchar o corpo de funcionários com indicações políticas. Atila, por sua vez, sugeria superfaturamento do contrato e má qualidade do serviço prestado.

Os dois lados sentaram para negociar algumas vezes, diálogo esse que foi comprometido pela sucessão de mudanças no comando da FUABC (desde 2016, quatro presidentes passaram pela entidade) e também pela constante troca de secretários de Saúde em Mauá (três passaram pela Pasta, atualmente vaga) e de superintendente do Hospital Nardini (foram quatro diretores do complexo).

Nem FUABC nem a Prefeitura de Mauá se pronunciaram sobre o caso. Pelo cronograma, o convênio vai até o dia 30.